Overnight oats [de dióspiro]

Overnight oats não são mais do que flocos de aveia, que ficam durante a noite no frigorífico e que podemos juntar fruta fresca, frutos secos, bagas e sementes, iogurte ou leite e conseguir ter um pequeno-almoço versátil, saudável e variar os sabores todos os dias.



Alternativas ao açúcar

É do conhecimento geral que o açúcar é nocivo para a saúde, tanto física como mental. Este anti-nutriente (assim designado por não trazer benefício ao nosso corpo e ainda "roubar" alguns minerais), aumenta os niveis glicémicos no sangue, desacelera o metabolismo e transforma a energia em gordura, quando consumido de forma excessiva.
A ingestão excessiva de açúcar simples ou adicionado a produtos industrializados, está associada ao excesso de peso (e obesidade) e, consequentemente ao risco de doenças cardiovasculares e diabetes tipo 2.
Muitas vezes, as pessoas só "controlam" o açúcar que ingerem de forma simples mas, este apresenta-se em quase todos os alimentos, de forma "mascarada". Tenho um primo que é médico dentista e que costuma dizer que o único alimento que não tem açúcar é o queijo, mas hoje em dia, até do queijo eu desconfio...
Em Portugal e no resto do mundo, houve um aumento no consumo de bebidas açucaradas e redução de consumos de fruta e hortícolas, especialmente nas crianças. O padrão alimentar é cada vez menos saudável.

(imagem retirada da Internet)

Couve-flor assada com limão e mostarda

Geralmente quando se fala de acompanhamentos, pensa-se em arroz, massa ou batatas. Pois bem, existe muito mais, fácil de confecionar e com uma grande variedade de sabores. Uma receita que ficou logo debaixo dos meus olhos, foi nitidamente esta que vos apresento. Fica tão saborosa, que não conseguem parar de comer. Uma boa sugestão para o acompanhamento do jantar.

Espadarte à mediterrânea


Estamos quase no fim de semana e, por norma o jantar de sexta-feira, cá em casa é peixe.
Nunca tinha confeccionado espadarte e, resolvi experimentar; as opiniões dividiram-se.
É um peixe com uma carne de excelente qualidade, semelhante ao atum mas, um pouco mais seco.  Por isso, decidi prepará-los no desta forma.

Bolo de rum


E, se os teus colegas de trabalho te pedem um bolinho, não consegues resistir, pois não???
Para acompanhar o café depois de um almoço de amigos, sabe mesmo bem. É um bolo húmido e que deixa um final persistente na boca do sabor do rum.

Arroz de polvo no forno


Começa o frio e começam a apetecer as comidas de forno, em que este aquece a casa e a comida aquece o coração. Uma boa refeição, acompanhada de um bom vinho e da pessoa que se ama é sempre perfeita, não concordam? 
Fica uma sugestão de um prato tradicional mas que, com um sabor acre mas, que não perde o seu encanto!

Beldroegas

A beldroega nunca deixou de ser consumida em Portugal, especialmente no Alentejo e no Algarve; apenas caiu em desuso, mas a cozinha moderna está novamente a introduzir este ingrediente na nossa culinária, como alimento exótico, utilizando os pequenos rebentos em saladas cruas .
Também conhecida como "erva dos coelhos", a beldroega é uma planta infestante que nasce em qualquer sítio onde haja um pouco de terra e calor, sendo anual; possui caules carnudos e folhas verdes.
Possui propriedades nutritivas e medicinais, tendo sido muito apreciada pelos árabes, que lhe chamavam "erva abençoada". É muito rica em vitamina A e C, cálcio, ferro e magnésio, além de antioxidantes e alguma gordura, em que predominam os ácidos gordos ómega 3.
É uma planta que combina bem com coentros, queijo e alho; possui poucas calorias e pode ajudar a prevenir o colesterol e a diabetes, se consumida com regularidade.


Nota: Ver receitas com beldroegas (aqui

Sopa de beldroegas com queijo fresco

Beldroegas??? Conhecem???


Acho que nunca tinha comido beldroegas, até ver esta receita no livro da Maria de Lourdes Modesto e decidir experimentar.
Dirigi-me à loja biológica onde costumo comprar os legumes e as frutas (quando não trago de casa dos pais e dos sogros) e, não é que estavam mesmo lá beldroegas no dia que eu decidi experimentar! Existem dias felizes!
Na caixa da loja, a senhora disse-me que estava com receio de ter comprado beldroegas, pois não sabia se as vendia. Pois bem, a a desão foi tanta que teve que encomendar mais.

Biqueirão frito


O biqueirão é um peixe que se adequa muito a petiscos e, como eu não gosto nada disso (pois não, claro!), resolvi experimentar.
Já anteriormente tinha publicado uma receita com este peixe, que podem ver aqui - > Biqueirão alimado mas, como gostei tanto, aqui fica outra (estou mesmo brincalhona... LOL).

Gelatina com natas e leite condensado

Se por um lado gosto de comidinhas saudáveis, por outro também gosto de umas "coisitas" mais marotas ao fim de semana (de vem em quando)!!!
Esta sobremesa é muito saborosa, fica muito bonita e numa mesa de festa fica sempre bem.


Bifes de frango recheados com espinafres e queijo [com arroz integral de pimentos]


Adoro queijo! A minha mãe costuma dizer que eu podia viver só de queijo, que não morria de fome... LOL
Uma maneira engraçada e saborosa das crianças comerem verduras é "mascará-las" e, esta é uma forma que elas adoram, uns enroladinhos de carne... com recheio de espinafres e o queijo (que eu tanto adoro!).
É uma refeição rápida e, que pode preparar com antecedência.

Cheróvia [ou Pastinaca]

Cheróvia ou pastinaca é uma raíz da família da cenoura, mas de cor branca-creme. O seu sabor é uma mistura de cenoura, nabo, avelã e noz. Tem um sabor mais adocicado que a cenoura e o nabo. O seu paladar e aroma são únicos e tem imensas qualidade terapêuticas.
É rica em potássio, cálcio, fósforo, ferro, fibras, minerais e vitaminas C, B1 e B3.
Pode ser consumida cozida, assada, frita em guisados e sopas. A maior parte do sabor encontra-se na casaca e, por esta razão muitas receitas indicam que se deve usar com casca. Apesar de não ser comum, também pode ser consumida crua.


Nota: Ver receitas com cheróvia/pastinaca (aqui

Sandes de figo com requeijão e mel


Se existe que eu gosto (claro que gosto de todas) são os figos e, hoje apeteceu-me um pequeno-almoço diferente e muito saudável e saboroso.
Lembro-me de ser miúda e da minha avó Adelina me pedir para apanhar figos para o almoço e, eu punha-me a comê-los debaixo da figueira e esquecia-me de tinha que os apanhar para levar para casa. Coisas de criança??? Será??? É que ainda hoje faço isso, ficou tão deliciada que me esqueço...

Costeletas de porco preto (ou ibérico) com molho barbecue


Churrasco é sinónimo de verão, amigos à mesa e muita tertúlia. E, se for acompanhado de uma boa refeição e uma boa bebida fica perfeito.
Cá em casa gostamos muito de costeletas de porco preto, bem fininhas e com aquele molho barbecue que só "tu" sabes fazer!
O molho barbecue é imprescindível para a carne não ficar seca e, sim suculenta. 

Duo de pêssego


É verdade que estamos em outubro e no outono mas, o calor teima em não nos deixar (não é que eu me importe) e ainda apetecem comidas frescas.
Esta sobremesa é muito rápida de fazer, os miúdos adoram (e até os graúdos) e sabe tão bem depois da refeição ou, até mesmo ao lanche.
Podem fazer com diversos sabores e assim mudar as cores também.