quarta-feira, 16 de Abril de 2014

Pão de citrinos


A minha sogra deu-me esta receita e pareceu-me ideal para fazer agora na Páscoa. Apesar de ser um pão, fica um pouco doce e muito fofinho, quase que parece um folar mas mais leve.
A massa fica bem elástica e muito moldável, podendo assim dar a forma que pretende.


Ingredientes
4 colheres (sopa) de manteiga
350g de farinha de trigo
100g de farinha de centeio
1/2 colher (chá) de sal Marnoto by Necton
50g de açúcar refinado
1 saqueta de fermento seco
6 colheres (sopa) de sumo de laranja
6 colheres (sopa) de sumo de limão
150ml de água morna
raspa de 1 laranja 
raspa de 1 limão

Preparação
Colocar os ingredientes líquidos, seguido dos ingredientes secos e seleccionar o programa de massas da máquina de fazer pão.
Depois, moldar a massa como se pretende e levar a cozer em forno quente.

Tempo de preparação: 2 horas e 30 minutos

Dificuldade: fácil (*)
Vegetariano: sim
Para crianças: sim
Ingrediente principal: farinha
Quantidade: 30 fatias

terça-feira, 15 de Abril de 2014

Crinkles de papaia


Como já disse no meu post de Crinkles de chocolate gerou-se uma crinklemania na blogoesfera e o grupo Vamos fazer bolachas! Abril 2014 prova isso mesmo.


Ingredientes
100g de açúcar
1 ovo
60g de manteiga
polpa de 1 papaia
220g de farinha de trigo
1 colher (chá) de fermento em pó
açúcar em pó q.b.

Preparação
Bater o açúcar com a manteiga amolecida até estar totalmente misturado. Juntar o ovo e a polpa da papaia e bater tudo até ligar.
Depois, adicionar a farinha de trigo misturada com o fermento em pó.
Envolver a massa com película aderente e deixar repousar de um dia para o outro no frigorífico.
Pré-aquecer o forno a 180ºC. 
Com a ajuda de uma colher de sopa, retirar porções de massa e formar bolinhas. Envolver no açúcar em pó.
Forrar um tabuleiro com papel vegetal e untar com manteiga. Levar as bolinhas ao forno por 10 minutos.
Retirar e deixar arrefecer.


Tempo de preparação: 15 minutos
Dificuldade: fácil (*)
Vegetariano: não
Para crianças: sim
Ingrediente principal: papaia
Quantidade: 30 unidades

segunda-feira, 14 de Abril de 2014

Sumo verde


A Margão - Alma e Sabor aos seus pratos, por ocasião dos 125 anos da McCormick, criou uma campanha solidária de luta contra a fome, na qual todos podemos participar.
Para isso, basta partilhar uma história relacionada com sabores. Por cada história partilhada, será doado 1 dólar a uma instituição.
Eu já participei, partilhando a minha história! Participa também! (clica aqui)
" Sempre fui muito esquisita na comida, até ao ponto de fazer birras e preferir passar sem comer...Até há 5 anos atrás (antes de vir viver para Lisboa) nunca precisei (nem me preocupei)de cozinhar, deixando essa tarefa para a minha mãe e a minha irmã.Mas, a vida dá-nos a volta e quando comecei a viver sozinha, tive que me desenrascar. Nos primeiros tempos ainda trazia comida feita pela mamã mas, aos poucos fui ficando curiosa na descoberta de novos sabores e novos ingredientes. Com esta descoberta, surgiu a vontade de cozinhar e aprender mais e mais.
A cozinha trouxe-me felicidade, aprendizagem e amizades."

Ingredientes
1 copo de água
sumo 1/2 limão
5 rodelas finas de courgete
1 mão cheia de frutos vermelhos
1 maçã
1 colher (sobremesa) de spirulina Iswari
1 molho de salsa
1 molho de hortelã

Preparação
Colocar tudo na liquidificadora até os ingredientes estarem todos líquidos.
Depois é só saborear...


Curiosidade: A spirulina auxilia na perda de peso, porque é rica em fibras que promovem a saciedade, reduzindo o apetite e melhorando o funcionamento intestinal. Além disso, contém clorofila, pigmento de coloração verde, que tem ação antioxidante e ajuda na eliminação das toxinas do organismo.

Mas atenção, os super alimentos são suplementos alimentares de uma dieta variada e conscienciosa.


Tempo de preparação: 15 minutos
Dificuldade: fácil (*)
Vegetariano: sim
Para crianças: sim
Ingrediente principal: courgete, salsa e hortelã
Quantidade: 2 pessoas
Custo: económico

Parceria Iswari

Tive o prazer de efetuar mais uma parceria, desta vez com a marca Iswari.


Iswari significa Deusa em Sânscrito. Deusa está associada à Mãe Terra que nutre e nos dá tudo aquilo que precisamos para suster a nossa vida. O nome surge em sua homenagem.

filosofia da Iswari  é de uma vida saudável, simples e saborosa e os seus princípios assentam em:
  • Alimentos que nutrem o organismo
  • Alimentos que têm sabor no seu estado natural
  • Biológicos e sem qualquer tipo de processamento


"Comer bem é uma responsabilidade!"

Os super alimentos são alimentos que oferecem propriedades únicas, em abundância. Possuem grandes qualidades nutricionais e medicinais num só e mesmo alimento.
Basta uma pequena quantidade de um super alimento para suprir as necessidades do corpo, sem acumulação desnecessária de gordura e/ou toxinas.

Mas atenção, os super alimentos são suplementos alimentares de uma dieta variada e conscienciosa.

sexta-feira, 11 de Abril de 2014

Comemoração do 36.º aniversário no São Gabriel

Eu faço anos em fevereiro, é verdade mas, disse ao meu marido que queria ir ao restaurante São Gabriel festejá-los e, como este só abria no inicio de março, só fizemos a comemoração oficial agora.

Já conhecia a cozinha do Chef Leonel Pereira do restaurante Panorama, também na comemoração de um aniversário meu. Na altura, eu e o meu marido ficamos incrédulos na falta de estrela Michelin deste Chef, fazendo a comparação com outros que tinham e a nosso ver, muito inferiores.

Em novembro de 2013, no encerramento da Rota das Estrelas, conhecemos pessoalmente o Chef Leonel Pereira entre outros e, gostamos bastante da sua simplicidade e simpatia.

Foram cerca de 30 km de táxi (primeiro taxista normal) onde eu só ouvia um burburinho de fundo, que era o meu marido a conversar com o taxista e eu, me perdia nos meus pensamentos.
Os meus pensamentos e a minha ansiedade em conhecer o restaurante eram muitas e a expectativa era alta e assim eu contemplava a paisagem durante a longa viagem.

Chegados ao restaurante São Gabriel, fomos muito bem recebidos e contemplados com uma mesa cheia de confetis de aniversário e as boas vindas pessoais do Chef Leonel Pereira que nos questionou o que queríamos jantar e que nós decidimos deixar ao seu encargo.

Iniciamos a nossa aventura de sabores com uma geleia de caipirinha, bem fresca e leve.

Seguiu-se um mini-corneto com brandade de bacalhau e azeitonas, que me fizeram recuar no tempo e sentir estes sabores tão tradicionais.

Como estamos em terras algarvias, não podia faltar o carapau alimado sobre uma pringle de arroz, pimento fumado e yuzu, fruto cítrico originária do Leste asiático, que se come à mão.

Chef Leonel Pereira continua a recriar os sabores da Ria Formosa usando o Fitoplankton. aqui são colocados camarões secos e salicórnia sobre uma base crocante.

O conteúdo do tubo é para colocar sobre os camarões e hummmmmmmmmmmmm... tem mesmo o sabor do mar.

Nada mais nada menos que um tártaro de salmão selvagem com um creme de teriyaki e cebolinho.

Segue-se um snack com intenso sabor a mar, é uma cabeça de carabineiro desossada que vem sobre uma bolacha com tinta de choco, com uns "cheetos" de fitoplankton e umas algas.
Primeiro comem-se os "cheetos" que são muito crocantes, seguidos da alga para sepoder sentir um pouco de água na boca e só por fim a cabeça de carabineiro, que se come inteira .


Uma curiosidade e um prato bem diferente e original com uma combinação, talvez, um pouco estranha - lagostim, endívia, pezinhos de coentrada e caviar Beluga.

Sem dúvida que ficámos deveras impressionados com o sabor das crackers de erva-doce e aveia e as crackers de centeio, que se comem sem fome, de tão boas e estaladiças que são.

Também é dada uma importância especial ao pão, servido em diferentes variedades, desde o pão de centeio, pão com sementes de girassol, pão de cominhos, focaccia de alecrim e pelas manteigas, a de flor de sal e a de boletos, sempre acompanhadas de azeite virgem.

Como primeiro prato de peixe tivemos a sorte de serem uns filetes de salmonete (peixe favorito do meu marido), ligeiramente corados, aipo caramelizado com limão e laranja e molho de lúcia-lima.

Neste momento de degustação, o Chef Leonel Pereira foi pessoalmente perguntar-nos se preferiamos outro prato de peixe ou dois pratos de carne, em que nós optámos pelo peixe.

Não podia ter sido melhor escolha e o segundo prato de peixe foi o robalo selvagem salteado, bem saboroso e suculento ao mesmo tempo, acompanhado de xerém de milho e amêijoas (que nunca tinha comido e adorei) espinafres e beterraba bebé.


No prato de carne que para mim é sempre uma surpresa, pois não sou grande apreciadora, foi o teste derradeiro - comi tudo.
Julgo ter sido um naco de novilho "Black Angus" assado sobre um cremoso de batata, espargos brancos e misto de cogumelos selvagens, servido sobre um grande osso polido.

O menu termina com uma pré-sobremesa de leite de ovelha com frutos secos e pistachios, beterraba e lima - uma sobremesa nada doce.

Eis que chega a sobremesa de chocolate, que nunca pode faltar...

Por fim, mas super deliciosa e para mim a sobremesa favorita (até aqui), uma tarte de maçã com geleia de limonada e gelado de arroz-doce.

Terminou o menu mas, antes de chegarmos ao café, o Chef Leonel Pereira e a sua equipa apareceram com este fantástico bolo de chocolate e flor de laranjeira, a cantar os parabéns e eu fiquei completamente embevecida com este gesto.

Sim, depois veio o café e os petit-fours para terminar a nossa aventura gastronómica.

Também merece especial destaque a área dos vinhos, não por ser muito extensa mas, por ser de qualidade.
Nós seguimos a escolha do sommelier, Victor da Avó, que nos levou a vários recantos do país na escolha dos seus vinhos.
Nesta degustação a escolha recaiu sobre os seguintes vinhos: Champagne Laurent-Perrier (Champagne, Le Brut), Conde Villar Alvarinho 2012 (Minho, verde), Verdelho 2012-Colecção Privada (Setúbal, branco), Mapa 2011 (Douro, tinto) e, por fim, um Porto Quinta do Castro Vintage 2011 (Douro).

Adorámos a experiência, sem dúvida a repetir!
Desejamos muitas felicidades ao Chef Leonel Pereira e a toda a sua equipa e não hesito em dizer que... a Estrela Michelin vem a caminho, pois é mais do que merecida.

quinta-feira, 10 de Abril de 2014

Cubinhos de coco

A minha colega Paula quando soube que eu gostava de cozinhar e tendo ela origem chinesa, ofereceu-me um livro de culinária dessa região.
Claro que, gulosa como sou, a primeira receita que fiz foi logo um doce que me saltou à vista, gostando eu muito de coco.

Adaptado de
Destinos Saborosos China

Ingredientes
2dl de leite de coco
1dl de leite
2dl de água
140g de açúcar
6g de gelatina ágar-ágar
150g de coco ralado
coco ralado q.b.

Preparação
Num tacho, verta o leite de coco, o leite e a água. Adicione-lhes o açúcar e a gelatina; misture tudo muito bem.
Leve tudo ao lume e deixe cozer, mexendo sempre, durante 3 minutos.
Acrescente o coco ralado ao creme, sem parar de mexer.
Passe um tabuleiro por água, escorra-o e verta-lhe o preparado de coco. Deixe arrefecer até solidificar.
Quando a massa estiver pronta, corte-a em quadrados, com o auxilio de uma faca afiada. Sirva os cubinhos, polvilhados com coco ralado.

Tempo de preparação: 35 minutos
Dificuldade: fácil (*)
Vegetariano: não
Para crianças: sim
Ingrediente principal: coco
Quantidade: 4 pessoas
Custo: médio

quarta-feira, 9 de Abril de 2014

terça-feira, 8 de Abril de 2014

Sopa de legumes

Aqui está a prova de que uma refeição simples e tão "normal" como é a sopa, pode ser transformada em algo diferente e com uma apresentação que dá mesmo vontade de comer.


Ingredientes
2 courgetes
1 cenoura
1 cebola
3 dentes de alho
1 batata
1 alho-francês
1 colher (sobremesa) ovas de arenque
água q.b.

Preparação
Cozer os legumes numa panela com um pouco de água. Depois de estarem cozidos, triturar tudo (eu costumo fazer no liquidificador, pois acho que fica mais cremosa).
Depois de cozidos e triturados, adicionar sal a gosto e um fio de azeite.
Decorar com ovas de arenque.

Tempo de preparação: 45 minutos
Dificuldade: fácil (*)
Vegetariano: não
Para crianças: sim
Ingrediente principal: legumes
Quantidade: 6 pessoas
Custo: económico