sexta-feira, 22 de Agosto de 2014

Porto de Santa Maria - Aniversário de Casamento

"A perfeição é alcançada aos poucos, pois exige a ajuda do tempo."


Desde 1947 que este restaurante está intimamente ligado ao Guincho e a Cascais. São muitos anos de referência na gastronomia de peixe e mariscos, devido à excelência que o carateriza.

E, manda a tradição que o almoço de comemoração do aniversário de casamento seja no restaurante Porto de Santa Maria.

Depois de uma visita à garrafeira e uma breve conversa sobre alguns vinhos, iniciámos a nossa degustação!


Depois de nos deliciarmos com as iguarias do couvert, passámos ao marisco, iniciando com umas gambas à Guilho.


...e passando de seguida a uns belos percebes...


Diz a tradição que se deve comer primeiro peixe e depois carne mas, neste magnifico local e rodeada de sabor a mar, degustámos primeiro marisco e depois peixe.
E que me dizem destes carabineiros fritos?


Só para não passar a refeição toda a comer marisco (não é que eu me importasse), terminámos com um belo linguado "au Meunier".


A refeição foi acompanhada de um vinho branco Pera Manca 2010, elaborado a partir das castas Antão Vaz e Arinto e vinificado parcialmente em barricas de carvalho francês.



Terminámos??? Enganei-me... Falta a sobremesa, está claro... 
Souflé de noz e sortido Porto de Santa Maria, acompanhados de um bom café!

quarta-feira, 20 de Agosto de 2014

Semifrio de lima e frutos vermelhos



Uma sobremesa bem refrescante, bonita e com uma elegância própria de verão...
O contraste do doce das bolachas com o ácido da lima e depois a frescura dos frutos vermelhos faz a perfeição desta sobremesa.

Assim, participo no passatempo "A receita mais fresca deste verão" do blog Prato Caseiro, que está a comemorar dois anos de existência.

Adaptado de
Saberes & Sabores, nº217, verão 2013

Ingredientes
300g de bolachas digestivas
80g de margarina
3 colheres (sopa) de vinho do Porto
4 folhas de gelatina
água
60g de mirtilos vermelhos
40g de miolo de noz
60g de barras de chocolate com biscoito e caramelo
1 lata de leite condensado
2 limas
4dl de natas frescas
morangos e mistura de frutos vermelhos


Preparação
Triture as bolachas, junte-lhes a margarina derretida e o vinho do Porto e misture bem. Coloque um aro de uma forma de mola sobre o prato de serviço, deite a mistura anterior no centro e calque com a palma das mãos de modo a obter uma camada uiforme.
Ponha as folhas de gelatina de molho em água fria.
Pique grosseiramente os mirtilos, as nozes e as barras de chocolate com biscoito e misture tudo.
Deite o leite condensado numa tigela, junte-lhe a raspa e o sumo das limas e misture bem.
Bata as natas até estarem bem espessas.
Escorra a água da gelatina, derreta as folhas no microondas durante 10 segundos e junte ao leite condensado, mexendo bem. Adicione as natas batidas, envolvendo-as delicadamente.
Deite o creme preparado sobre a base de bolacha em colheradas, alternando com a mistura de frutos vermelhos e chocolate. Bata com o prato sobre a bancada de trabalho para eliminar qualquer bolha de ar e alisar a superfície e leve ao frigorífico. Deixe refrescar bem.
Na altura de servir, enfeite com morangos e mistura de frutos vermelhos.


Sugestão: Leve ao congelador durante cerca de 30 minutos a 1 hora antes de servir.


Tempo de preparação: 60 minutos
Dificuldade: médio (**)
Vegetariano: não
Para crianças: sim
Ingrediente principal: bolachas digestivas e frutos vermelhos
Quantidade: 10-12 fatias

sábado, 16 de Agosto de 2014

6ª edição do Projeto Endógenos - Sardinha

O Projeto Endógenos é uma nova interpretação de experiências enogastronómicas, com o objetivo de preservar, dignificar e valorizar os produtos endógenos alimentares portugueses, provenientes da terra, do mar e as suas regiões de origem.

No passado dia 17 de julho, realizou-se a 6.ª edição do Projeto Endógenos, no Restaurante Flores do Bairro, onde o Chef Vasco Lello desenvolveu um menu especial, com um total de 6 pratos, em que a sardinha foi o principal produto endógeno, tendo sido complementada com o alperce e a azeitona. A harmonização com a sardinha foi feita com a Quinta da Calçada, especializada em vinhos brancos.

A noite teve inicio com um welcome drink, onde foi servido um canapé de sardinha ligeiramente fumada com alperce fresco, acompanhado de um cocktail Bellini com poejo.


O amousse-bouche servido constou de um tártaro de sardinha com ovas dentro da lata e na tábua, manteiga de ovelha com alperces secos e sardinha de conserva, pasta de sardinha caseira e pão com sardinha.


Iniciamos as entradas com a sardinha em creme de azeitonas e milho, acompanhada de um Portal da Calçada. Este vinho tem uma cor amarelo citrino, com uma ligeira presença de gás ajudando a realçar os aromas e frescura do vinho. Expressa o carácter da região com intenso aroma frutado e ligeiras notas florais com uma acidez viva resultando um vinho muito fresco e atrativo.


De seguida, a sardinha veio em jeito de conserva com limão, acompanhada de um vinho Quinta da Calçada Terroir que apresenta uma cor amarelo citrino, com um agradável aroma frutado e floral com notas minerais. Na boca revela-se encorpado e fresco com final longo e persistente. 


E, não podia faltar a sardinha frita com tomate e um Quinta da Calçada Exuberant que apresenta uma cor amarelo citrino com laivos esverdeados, com um intenso e equilibrado arom a frutos tropicais, com ligeiras notas vegetais. Na boca revela-se muito fresco com bom volume de boca e um final longo e persistente.


Como prato principal, sardinha assada com barriga de porco e ostras e Quinta da Calçada Reserva que apresenta uma cor amarelo citrino, com ligeiras nuances douradas; aroma elegante e persistente, com notas de madeira bem integradas e conjugadas com a mineralidade do vinho, bom volume de boca (cremoso), com uma acidez e um final fresco e longo.


A tão ansiada sobremesa, a sardinha doce com alperce e azeite e Portal da Calçada Espumante que apresenta uma cor citrina, tendo uma efeverscência fina e persistente; aroma intenso e fresco, combinando nuances florais e cítricas com suaves fumados; na boca revela-se fresco, como uma mousse cremosa e delicada e um final elegante e saboroso.

quarta-feira, 13 de Agosto de 2014

Bolo de pintarolas

Um bolo dedicado ao aniversário do Tomás e a todas as crianças...

Não conheço nenhuma criança, nem mesmo nenhum adulto, que não goste de um "chocolate às cores" - as famosas pintarolas.

 Adaptado de
Teleculinária especial nº1833, junho 2014

Ingredientes
170g de açúcar
120g de farinha
40g de cacau em pó
6 ovos
margarina para untar
farinha para polvilhar

Calda
50g de açúcar
2dl de água
1 pau de canela
1 casca de limão

Recheio
4dl de natas
açúcar em pó q.b.
corante vermelho q.b.

Cobertura
Chocolate fondue Deli & Co - Casa Grande
pintarolas q.b.


Preparação
Unte uma forma com margarina e polvilhe-a com farinha. Numa tigela, bata os ovos, adicionando o açúcar aos poucos até ficar um creme fofo e bastante volumoso. Junte a farinha peneirada com o cacau e envolva. Verta na forma e leve ao forno pré-aquecido a 180ºC durante 40 minutos ou até que fique cozido.
Entretanto, faça a calda: deite a água num tacho, junte o açúcar, o pau de canela e a casca de limão, mexa, leve ao lume e deixe ferver durante 5 minutos. Retire e deixe arrefecer. Faça o recheio: bata as natas em chantily, adicionando um pouco de açúcar em pó e corante vermelho e envolva.
Retire o bolo do forno, desenforme-o, deixe-o arrefecer, corte-o ao meio e regue ambas as partes com a calda. Barre a rodela inferior com chantily e cubra com a outra metade do bolo.
Prepare a cobertura: derreta as pastilhas de chocolate no microondas e barre todo o bolo com este creme, disponha depois as pintarolas por cima e sirva.


Tempo de preparação: 60 minutos
Dificuldade: médio (**)
Vegetariano: não
Para crianças: sim
Ingrediente principal: chocolate e cacau
Quantidade: 20 fatias

segunda-feira, 11 de Agosto de 2014

Parceria Casa Grande

Uma parceria muito doce foi recentemente realizada com o meu blog - Casa Grande Chocolatier.
A Casa Grande Chocolatier abraçou um projeto, munido de uma equipa jovem e dinâmica que se empenha no desenvolvimento contínuo de novos sabores. Prima pela qualidade do que desenvolve e orienta-se pela busca de mais e melhor.
Casa Grande Chocolatier é uma fábrica de chocolates verdadeiramente deliciosa. 


sexta-feira, 8 de Agosto de 2014

Lançamento do livro Delicioso Piquenique

Foi com enorme satisfação que, no passado dia 10 de julho, fui ao lançamento do livro Delicioso Piquenique da Isabel Zibaia Rafael - mais conhecida por Laranjinha - autora do blog Cinco Quartos de Laranja.


A apresentação foi num espaço muito agradável - Chillbar Rota das Sedas - e que nos fez sentir mesmo num delicioso piquenique.


É um livro com mais de 100 receitas práticas para comer fora de casa, num piquenique, numa ida à praia, num lanche com amigos, numa festa ou para levar para o trabalho.
Todas as receitas que a Isabel nos propõe são exequíveis por qualquer pessoa e com ingredientes fáceis de encontrar no nosso dia-a-dia.
Todo o livro demonstra a simplicidade e simpatia da Isabel e a praticabilidade das suas receitas desafiam-nos à sua confeção. 


Claro que não podia faltar a sessão de autógrafos e as felicitações de muito sucesso.


Durante a apresentação conheci também a simpática Cristina, autora do blog Bago de Romã.



quarta-feira, 6 de Agosto de 2014

Restaurante Fialho

Adoro o Alentejo e a sua comida!

Sempre que passo por Évora tenho que me deslocar à Travessa dos Mascarenhas nº 16, ou seja, ao Restaurante Fialho.

O Restaurante Fialho começou por ser uma tasca, fundada por Manuel Fialho em 1948, com a colaboração dos seus filhos, Amor, Gabriel e Manuel. 
No inicio dos anos 50 começou a servir petiscos e alguns pratos de comida tradicional alentejana, de confeção simples mas cuidada e, dispondo de uma já razoável lista de vinhos.
Na década de 60 passou a ser Casa de Pasto, servindo numa base mensal alguns comensais deslocados em Évora e na década de 70 esmerou-se no empenho de alargar e melhorar a qualidade da oferta, através da recolha de pratos tradicionais da região.
A década de 80 marcou uma nova fase de grande prestígio na vida do restaurante, com honrosas presenças no exterior, tendo sido reconhecido o trabalho feito em prol da defesa e conservação da Cozinha Regional Alentejana.

O meu sogro, algarvio de gema, nos seus tempos áureos da juventude, deslocava-se com os seus colegas propositadamente a Évora, para se deliciar com as iguarias deste mesmo restaurante alentejano.

Como filho de peixe sabe nadar, o filho mais velho do meu sogro, ou seja, o meu marido também é um grande apreciador de boa comida e também é capaz de fazer uma viagem propositada para se deliciar

Numa das nossas viagens e em conversa com o Sr. Amor Fialho, decidi deixar aqui a minha experiência gastronómica e partilhá-la com os meus leitores.


Iniciámos esta deliciosa refeição com uns pimentos padron temperadas com um belo azeite alentejano.


Claro que não podia faltar o belo do presunto alentejano, uma das iguarias que nunca pode faltar na mesa do meu marido.


Uma salada de polvo, que estava divinal, muito bem temperada com alho, azeite, vinagre e salsa.


Como pratos principais, optámos por um cação de coentrada, que eu nunca tinha comido... e que estava soberbo...


... e por umas costeletas de borrego grelhadas, acompanhadas por umas migas de espargos.


Eu considero-me uma boa degustadora de doces e, como tal adoro os alentejanos (antigamente, considerava os doces a melhor parte da refeição).
Uma bela encharcada de Mourão, fresquinha, para cortar um pouco o doce... estava divinal.


Na escolha do vinho, o meu marido deixou-me escolher e acho que me sai bem na escolha, um vinho regional alentejano - Tapada de Coelheiros Tinto 2009.


Se gostaram das iguarias que partilhei, convido-vos a visitarem o Restaurante Fialho, a desfrutarem de uma bela refeição, acompanhada da simpatia e amabilidade de todos os funcionários.